Arquivado em Notícias Filmes O Escolhido (The Chosen) Séries O Exorcista

Alfonso Herrera: “Trabalhar no México ajudou a diversificar a minha carreira”

Passaram 14 anos desde que o ator Alfonso Herrera (Cidade do México, 1983) saltou às telas de cinema com o filme Amarte Duele, em 2002. Foi no mesmo ano do seu início na televisão com a novela juvenil Clase 406. EM 2004 alcançou a fama internacional, graças à interpretação do personagem Miguel Arango, aluno do Elite Way School e integrante do RBD —que posteriormente se converteu em um grupo real de música pop—, no drama televisivo Rebelde. Não o incomada que ainda se lembrem dele por esse papel, ao contrário, agradece por ter feito parte dele.

Durante sua etapa de ídolo pop pode recorrer mais de 23 países e com o grupo conseguiram vender cerca de 57 milhões de CDs. Sua faceta musical terminou em 2008 em um último show em Madrid. A cidade que o viu se despedir dos palcos voltou a recebê-lo, dessa vez para promover seu mais recente projeto. No filme El Elegido, Herrera interpreta a Ramón Mercader, e seus alter egos Jacques Mornard e Frank Jackson, o homem que foi nomeado herói da Univão Soviética por assassinar em 1940 Leon Trotski, durante seu asilo na Cidade do México.

A promoção do filme, o nono longa-metragem do espanhol Antonio Chavarrías, na capital espanhola foi só um destino de trânsito para Herrera, que se dirigia aos EUA para filmar a adaptação para a televisão de O Exorcista, o filme de terror de culto de 1973, seu mais recente papel protagonista.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=lCHMy-RQnY0?rel=0&hl=pt&cc_lang_pref=pt&cc_load_policy=1]

Qual foi a primeira coisa que te chamou atenção quando te apresentaram o projeto de El Elegido?

O fato de ser um personagem muito complexo e que é um filme com uma equipe e atores maravilhosos. Tratamos de manter uma imparcialidade no momento de contar a história. Foi um luxo trabalhar com Hannah Murray, Elvira Minguez, Julian Sands, Henry Goodman, Roger Casamajor. O trabalho de Antonio Chavarrías durante a filmagem foi espetacular, além de que entrar e poder trabalhar na Espanha foi uma grande satisfação. Toda a experiência foi um grande presente.

O que foi mais difícil ao interpretar Ramón Mercader?

Ramón Mercader é um personagem, mas dentro dele há outro personagem que é Jacques Mornard. De alguma forma Ramón, no passado, teve que ser um ator e interpretar esse personagem. Meu sotaque é de um mexicano e no filme eu tinha que falar castelhano, como na Espanha, inglês, francês e isso foi bastante demandante. O mais difícil é se colocar nessas camadas. Você tem que ter uma consciência muito clara de onde está o personagem, em que situação emocional se encontra, porque muitas vezes você pode se perder nessas camadas.

Em que materiais você se baseou para conhecer o personagem?

Antonio, há seis anos, já queria levantar esse filme. Ele contava com uma quantidade de informação e de dados, então não foi tão necessário ir conseguindo informação que nos pudesse dar pistas para nutrir o personagem. Se o Ramón era um pouco escurecido nos momentos prévios ao assassinato de Trotski. Personagens como Sylvia Ageloff ou a esposa de Trotski são personagens dos quais se sabe muito pouco e graças à recuperação que o Antonio fez todos podemos nos beneficiar com isso.

É a primeira vez que você entra no gênero do terror. O que você espera da filmagem da série O Exorcista?

Acho que é uma grande responsabilidade. É uma franquia que é conhecida por todo o mundo, mas da mesma forma eu o vejo como uma grande oportunidade de fazer algo interessante e poder satisfazer as necessidades de pessoas que são ávidas pelo consumo desse gênero.

Que semelhanças e diferenças terá em relação ao filme?

Acho que algo que funcionou muito bem no filme de 1973 é a forma como está aterrizada. São personagens tridimensionais e o que estamos tratando de fazer é ter uma história bastante aterrizada com personagens reais. Temos a grande sorte de contar com um grande escritor como é o Jeremy Slater e o piloto foi Rupert Wyatt quem filmou e ele fez um trabalho espetacular. Foi um prazer trabalhar com ambos.

Nos últimos anos você teve a oportunidade de abordar distintos projetos. Sair do México te ajudou a diversificar sua carreira? 

Eu acho que trabalhar no México me ajuou a diversificar a minha carreira. Eu acho que estão fazendo coisas muito interessantes no México e tudo isso se consome nos Estados Unidos, na América Latina e em muitos outros mercados. Eu estou consciente que é um grande país para se trabalhar e se viver. Estou muito contente de ter feito projetos no México e continuarei trabalhando no meu país, disso tenho certeza.

Você trabalhou muitos anos na televisão do seu país. Atrizes como Iazua Larios e Lupita Nyong’o denunciaram que há racismo nesse meio. Como você vê isso ?

Posso entender que isso aconteça, porém se devem eliminar esse tipo de situações. Eu acho que há grande atores que fazem trabalhos magníficos. Eu não duvido de que isso ocorra no México, isso acontece em muitos lugares e é necessário que de deva diversificar.

Diante do sucesso e das conquistas do talento mexicano e latino-americano em Hollywood. Como ficam as palavras do candidato republicano Donald Trump? 

Eu preferiria não dar importância a alguém que não vale a pena.  Há muita gente talentosa que tem a oportunidade de trabalhar em Hollywood e eles de alguma forma nos ajudaram a suavizar um pouco mais o terreno para poder mostrar nosso trabalho no norte. Porém eu considero que o importante é trabalhar, sem importar se é no norte, no sul, leste ou oeste. O importante é trabalhar e continuar aprendendo mais.

Capturas:

Créditos: El país

Share
AHU.com agora também no seu idioma!
Arquivado em Notícias Fã Clube

AHU.com agora também no seu idioma!

Sejam bem vindos novamente à página de AHU.com, que agora também está disponível em inglês y português. Nessa atual versão teremos novidades, como a criação de um fórum para que todos os fãs possam ter um lugar de reunião mais próximo e menos limitado do que as redes sociais. Esse fórum foi criado para que você possa falar livremente sobre os trabalhos de Poncho e compartilhar opiniões com mais pessoas ao redor do mundo, de uma forma universal. Porque você não se registra?

Também seguimos atualizando a galeria de fotos, com mais de 9 mil fotografias dos trabalhos de Alfonso Herrera. Dá uma olhadinha e aproveita as melhores imagens da carreira dele.

Se você tiver alguma dúvida, escreve pra gente nas nossas redes sociais:
TwitterFacebookInstagramSnapchat

Share
Arquivado em Notícias Séries O Exorcista

Entrevista com Alfonso Herrera sobre “O Exorcista”

Nesta entrevista você pode ouvir o Alfonso Herrera revelar detalhes sobre seu personagem na série ou como se desenvolverá a história.

Tradução:
Entrevistadora: Estamos aqui com Alfonso…
Alfonso: Herrera. É um sobrenome difícil.
E: Eu conheço alguns Herreras.
AH: Ben tem dificuldade para pronunciar o meu último nome, eu acho que ele acha engraçado.
E: Provavelmente porque se pronuncia “Jerrera” (Herrera)
AH: Sim!
E: Então, você interpreta um padre que me parece estar lutando consigo mesmo.
AH: Sim, eu acho que cada pessoa no mundo tem algo, algum demônio interno com o qual deve lutar. Mas nessa situação específica, especificamente com esse personagem, minha investigação, mais do que tentar encontrar imagens ou conteúdos raros, foi para entender, primeiro, a essência desse personagem, e, quando você entende isso, pode reagir a qualquer fator externo facilmente. Eu acho que ele é um bom orador, ele tem esse dom com as pessoas, mas tem um pouco de ego e é assim que essa entidade, esse espírito consegue entrar.
E: Quando você escutou que…
AH: Na história, não nele, na história.
E: Quando forem falar com você e te disseram “Alfonso, temos esse papel na televisão neste outono, The Exorcist”, o que você pensou?
AH: O que eu pensei? Primeiro, li o roteiro, não consegui dormir, o que é muito bom para o programa e para o roteiro. E eu tinha algumas ideias clichês na minha cabeça, pensando “bom, se eu for gravar isso, vai ser algo obscuro, o ambiente no set vai ser um pouco denso”, mas foi totalmente o oposto. Tivemos três semanas de pura diversão em Chicago, passamos grandes momentos, então foi incrível.
E: Falaram pra gente que provavelmente teremos a oportunidade de falar com você um pouco depois, então isso é suficiente por agora.

Share
O Exorcista: Trailer, sinopse e data da estreia
Arquivado em Notícias Séries O Exorcista

O Exorcista: Trailer, sinopse e data da estreia

Esta série está protagonizada por Alfonso Herrera, Ben Daniels e Geena Davis, e começará a ser transmitida pela FOX (CTV no Canadá) a partir da sexta-feira 23 de setembro, às 21:00h ET/PT.

Sinopses:
Mais de quatro décadas depois de que o filme nomeado ao Premio da Academia se solidificasse como o maior filme de terror jamais feito, O Exorcista volta em formato de serie com um thriller psicológico com dois sacerdotes muito diferentes que abordam um caso de possessão demoníaca em uma mesma família.

Trailer:

Trailer Comic-Con San Diego 2016:

Share
Alfonso Herrera, o exorcista
Arquivado em Notícias Séries O Exorcista

Alfonso Herrera, o exorcista

De batina e com o poder de Cristo, Alfonso Herrera vai expulsar demônios na série The Exorcist, baseada no livro e filme homônimos, o primeiro protagonista do mexicano na televisão dos Estados Unidos.

Me sinto muito feliz, sortudo por participar de um projeto tão importante e ambicioso, está incrível para que, de alguma forma, abra caminho para que mais latinos e mais mexicanos possam seguir trabalhando por lá“, falou por meio de uma entrevista telefônica.

É uma franquia enorme e um nome muito conhecido por absolutamente todo o mundo, é um filme icônico e ser parte desse projeto, desse estúdio que quer levar para as telas essa história, é incrível“.

O canal FOX autorizou a realização da primeira temporada este mês, depois da gravação do piloto, que ocorreu em Chicago, no início do ano.

Na história, Herrera dará vida a Tomas Ortega, um sacerdote de raízes latinas, descrito como progressista, ambicioso e compassivo, que, junto ao seu companheiro, Marcus Lang (Ben Daniels), cuidará do caso de uma família que lida com a possessão demoníaca de um dos seus integrantes.

Essa adaptação preserva muitas virtudes do formato original, me refiro ao filme e também ao livro, acho que se vai ser utilizado esse nome não seria uma boia ideia que nos distanciássemos da essência. Esse foi um grande acerto, tanto do diretor como do escritor“, acrescentou.

Será a primeira vez que o ator interpreta um religioso e que na televisão participa de uma produção de suspense e thriller, escrita por Jeremy Slater (Renascida do Inferno) e dirigida por Rupert Wyatt (Planeta dos Macacos (R)evolução).

O respeito muito, acho que existem muitos filmes bons (de suspense). Faz pouco tempo que eu assisti muitos do gênero e estou sempre procurando assisti-los, existem alguns maravilhosos. Ultimamente tem acontecido um “boom” no gênero, tanto na televisão como no cinema“, acrescentou.

Foi interessante interpretar um sacerdote, é algo muito peculiar você entrar neste mundo, conhecer as limitações que eles possuem, é um tema bem complicado, mas se ocorrer tudo bem, em um ano eu te digo como foi ter passado por toda essa experiência“.

Atualmente também participa da série da Netflix, Sense8 e no ano passado realizou o piloto da série Urban Cowboy, que não presperou.

Em The Exorcist, que estreia no outono (setembro), também participam Geena Davis, Brianne Howey, Hannah Kasulka e Kurt Egyiawan.

Share